22 de junho de 2017

Vacation time | Sun: friend or enemy?

Os dias mais quentes estão aí e todos desejamos um bronzeado de cor canela bonito e rápido. No entanto, de todas as agressões externas, é certamente o sol e as suas radiações, que têm maior importância para a pele. Os efeitos da radiação ultravioleta (UV) na pele podem ser considerados agudos (queimadura solar e o bronzeado) e crónicos (fotoenvelhecimento e cancro cutâneo).



Além dos efeitos agudos e crónicos da radiação solar, o sol é capaz de promover um conjunto de doenças dermatológicas ou agravar outras nas quais não é fator primário. Neste contexto, a fotoproteção tem obviamente um papel central. Esta pode e deve ser entendida como o conjunto de medidas direcionadas a reduzir as agressões das radiações solares. São consideradas medidas de proteção: educação em fotoproteção, proteção através de coberturas e vidros, proteção através de uso de roupas e acessórios, fotoprotetores tópicos e orais.

Existem alguns cuidados na exposição solar a ter em conta. Enumerando alguns dos principais referidos pela Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo (APCC):
- Horas “seguras” são aquelas em que a nossa sombra é maior do que nós próprios (“regra da sombra”)
- Evitem a exposição solar em horas de “risco” (entre as 11 e 16 horas)
- Nos trópicos o “horário solar” é diferente. Regulem-se pela “regra da sombra”.
- Protejam-se na praia, piscina, montanha ou quando faz desporto ao ar livre. Usem chapéu (de preferência de abas largas), óculos escuros e roupa de tons escuros.
- Nos dias de vento e nevoeiro devem colocar proteção solar, pois os UV estão igualmente presentes.
- Na pele exposta utilizem um protetor solar, de textura adequada ao vosso tipo de pele e antes de sair de casa. Renovem a aplicação se se molharam ou se transpiraram bastante. Idealmente, a proteção solar deve ser reaplicada de 2 em 2 horas.
- A exposição aos solários está totalmente desaconselhada (envelhecem precocemente a pele e favorecem o aparecimento precoce de cancro da pele).

Quem quer uma pele feia, seca, “crocante” e toda carcomida?
Eu é que não, de certeza! ;)

FOTOPROTETORES
Os fotoprotetores tópicos, protetores solares com presença de filtros de proteção solar, são produtos cosméticos para aplicação cutânea com a finalidade de interferir na radiação solar incidente na pele, reduzindo os seus efeitos nocivos.


Do ponto de vista da formulação, os filtros UV são as substâncias ativas e podem ser divididos em filtros físicos (que atuam refletindo a radiação) e filtros químicos (que atuam por absorção da radiação). Os protetores solares devem combinar, nas suas formulações, filtros físicos e químicos com a finalidade de atingir a cobertura mais ampla dentro das faixas UVA e UVB.

De acordo com o INFARMED, autoridade reguladora do "mundo" farmacêutico, a categoria de proteção solar é uma indicação geral para o consumidor, que visa uma avaliação adequada da eficácia do produto e que deverá apresentar-se na rotulagem de forma tão destacada como o Fator de Proteção Solar (FPS). Desta forma, os protetores solares podem classificar o seu FPS entre:
- 6 a 10: Proteção baixa
- 15 a 25: Proteção média
- 30 a 50: Proteção elevada
- 50 +: Proteção muito elevada

O FPS é uma menção obrigatória que tem como objetivo ajudar o consumidor a comparar produtos e a escolher o produto certo para uma determinada exposição e para um dado tipo de pele (fototipo).


Toda esta informação relativa aos riscos e benefícios da exposição solar está ao alcance de todos e através dos mais variados meios de comunicação. No entanto, o desejo de uma pele bronzeada faz, por vezes, ignorar uma parte da informação transmitida, pois ainda se associa o alcance do tão desejado bronzeado a más práticas de exposição solar como: exposição direta ao sol excessiva ou incorreta, a não utilização de protetor solar ou de FPS muito baixo para o seu fototipo, entre outros.

No entanto, atualmente, existem formulações com vários FPS que se adaptam a vários fotótipos e que permitem alcançar em total segurança o tão desejado bronzeado.

Em suma, atualmente, já não há desculpa para uma exposição solar incorreta, sem a devida fotoproteção.

Quem aí comete erros aquando a exposição solar?
Ai, ai, ai!

Até lá, bons post’s ;)

6 comentários:

  1. Adorei o post. Na verdade tenho um certo cuidado na exposição ao Sol ,nas horas indevidas , e uso bastante protector solar até porque sou alérgica ao sol , em certas zonas da pele. Gostei muito . Beijokas :)

    ❤ Célia Santiago
    Diário Feminino
    FacebookInstagramYouTube

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário. Sim, temos de ter em atenção ao factor que usamos e às horas de exposição. Para quem é mais sensível ao Sol é imprescindível ter cuidados redobrados :) beijinhos

      Eliminar
  2. Por acaso nunca fui de cometer erros neste campo, prefiro demorar mais tempo a ficar com algum bronze do que descurar a protecção! E branca como sou é mesmo muito mais tempo! x) mas antes isso do que darmos cabo da pele!

    beijinhos
    The Midnight Effect / Instagram

    ResponderEliminar
  3. Adorei o post! Acho que foi muito útil e as dicas foram muito boas, sem se tornarem maçadoras ou "mais do mesmo". Gostei muito do blog também e estou a seguir!

    Um beijinho,
    Bia do Bookaholic.

    ResponderEliminar