3 de janeiro de 2017

BOOKS #9 | Alex Cross, Fogo Cruzado (James Patterson)

Olá pessoal, bem-vindos ao primeiro post de 2017. Desta feita, apresento-vos uma book review do último livro que acabei de ler. Já vos disse aqui que gosto bastante de ler (algo que não apreciava quando era mais miúdo), principalmente policiais, e este ano pretendo ler, pelo menos, um livro por mês logo, espero trazer-vos, pelo menos 12 book review’s este ano aqui ao blogue.


NOTA: se virem que não ando a cumprir esta minha resolução, por favor, enviem-me um email a perguntar-me o que se está a passar comigo, pode ser? xD

Sem mais delongas, apresento-vos o livro em questão – Alex Cross, Fogo Cruzado, de James Patterson. Este é o quinto livro da saga Alex Cross do autor. Aqui está a sinopse:

“Os planos para o casamento do detetive Alex Cross com a sua noiva, Bree Stone, são interrompidos. Alex é chamado à cena de crime de assassínio de dois dos mais corruptos de Washington DC: um congressista sem escrúpulos e um lobista dissimulado. Mas o atirador furtivo volta a atacar, escolhendo outros políticos corruptos como alvos, e desencadeando uma torrente de teorias – afinal, será este atirador um herói ou um mercenário?
O caso torna proporções inesperadas e o FBI destaca o arrogante agente Max Siegel para a investigação. Rapidamente, Alex e Siegel entram em confronto acerca de quem tem jurisdição sobre o caso. Entretanto, os assassínios continuam. Enquanto se debate com a identidade do atirador, Siegel e o casamento, Alex recebe um telefonema do seu mais mortífero adversário – Kyle Craig. O génio do crime está de volta a DC e não irá descansar enquanto não tiver eliminado de vez Cross e todos os seus entes queridos.”

Uma coisa que já falei aqui no blogue é que a escrita de James Patterson é bastante fluida e nada cansativa. Lê-se muito bem os livros dele e embrenhamo-nos de tal forma nas suas obras que, quando damos por nós, já vamos na página 100 e nem demos por isso.

Neste quinto livro, Alex Cross, já com a sua vida mais ou menos planeada, e entretido com os planos para o seu casamento com a agente Bree Stone (apaixonou-se durante o segundo livro), de repente, surge esta série de crimes horrendos e “bastante precisos” contra corruptos e “raposas na capoeira” de Washington DC. Uma série de assassínios e que não tem fim previsto. Paralelamente a isto, surge Kyle Craig, um ex-companheiro de Cross que, depois deste o prender, quer, a todo o custo, fazê-lo sofrer e eliminar a sua família, um por um.

As questões aqui são: será que Kyle Craig aparece assim na verdadeira identidade de Kyle Craig? Quem é Max Siegel? Será mesmo um agente do FBI destacado para este caso? O que pretende? Será ele um inimigo ou um aliado de Cross? Quais as verdadeiras intenções dele?

Aconselho-vos vivamente a lerem este livro (claro está, depois de lerem os outros quatro que se leem bastante bem). Um novo ano está a começar, por isso, uma das vossas resoluções (para quem não tem esta) poderá ser uma igual à minha – ler um livro por mês. Não é preciso ser só clássicos, género Tolstoi ou Eça de Queirós. Um livro leve, do vosso agrado. Acreditem que só vos vai fazer bem. Ler um livro é terapêutico. É uma forma de nos abstrairmos do mundo real e nos deixarmos envolver pela fantasia, pelos personagens que temos à nossa frente, uma maneira diferente de passar à frente e uma forma de relaxar. Acreditem que sei do que falo.

E mais: quem sabe se não vos irei dar uma pequena “ajudinha” para começarem esta saga Alex Cross, de James Patterson? ;)

Quem aí já conhecia este autor?
Contem-me tudo!

Até lá, bons post’s ;)

2 comentários:

  1. desconhecia o autor, não sou fã de policiais confesso. Mas achei piada, porque uma das minhas resoluções para este ano é ler 12 livros também :)

    estou a ler agora dois ao mesmo tempo mas parei um deles "Em minha casa ou na tua?" e estou a ler "Às 9 no meu livro"

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui tomando o gosto por policiais e thrillers. Neste momento estou a ler um thriller jurídico - "O Manipulador" de John Grisham. Um pouco mais descritivo que James Patterson mas de leitura fácil ;)

      Há muito tempo que deixei de ler dois livros ao mesmo tempo. Chegava a uma altura em que não dava conta de nenhum deles ehehe

      Beijinho

      Eliminar