17 de dezembro de 2016

À Conversa com o Blogue… #15 | The Brunette’s Tofu

Olá pessoal, mais uma semana que passou, mais um fim de semana que começa (frase muito óbvia e parva, eu sei, mas pronto, cansaço de uma semana de muito trabalho…) e, com ele, mais uma entrevista a uma blogger portuguesa. Como sabem, esta rubrica destina-se a divulgar o que de bom se faz na blogosfera portuguesa e dar a conhecer um pouco o seu trabalho e dar a conhecer “quem está do outro lado” do blogue. Esta semana, apresento-vos a Raquel Comprido, autora do The Brunette’s Tofu.


O Pinguim Sem Asas (OPSA) – Há quanto tempo surgiu o blogue?
Raquel Comprido (RC) – Surgiu exatamente a 18 de Junho de 2016.

OPSA – O que te levou a criar o “The Brunette’s Tofu”?
RC – Começou por ser uma brincadeira. Comecei por criar um website de moda que se chamava “In a Broad Way” e uma página de Facebook associada ao mesmo. Mas depois senti necessidade de ter um cantinho onde pudesse escrever sobre o que me apetecesse e, juntando, assim, a minha paixão pela escrita às coisas várias que me enchem o coração: nutrição, cozinha saudável e vegetariana, moda e beleza e causas (animal e social).

OPSA – Qual o motivo de escolha do nome?
RC – O nome foi a parte mais difícil da coisa (risos). Sendo a tua “imagem de marca” tens de pensar muito bem antes de tomar uma decisão. Queria “Brunette” no nome e tinha de existir uma forma de associar esse vocábulo a um alimento saudável e sem crueldade animal. E foi então que decidi associá-lo a um alimento que toda a gente sabe que adoro: tofu.

OPSA – Que assuntos são abordados no teu blogue?
RC – Os meus posts são divididos entre posts de receitas saudáveis e sempre adaptadas a vegetarianos, partilha de outfits e dicas de moda e beleza, iniciativas de cariz solidário e social e, mais recentemente, inseri as categorias “Foodies” e “Tête-à-tête”. Foodies porque sou viciada no Zomato e senti uma enorme necessidade de dar a conhecer os espaços maravilhosos que vou descobrindo com os meus seguidores. A Tête-à-tête surgiu da necessidade de partilhar segredos/dicas sobre tudo e mais alguma coisa: nela entrevisto, num âmbito informal, profissionais de áreas diversas (desde cabeleireiros a profissionais de saúde, marcas, stylists, cozinheiros, etc.), com o intuito de esclarecer certas dúvidas, expor curiosidades ou mesmo dar a conhecer coisas novas, que acredito serem muito úteis.

OPSA – Qual o teu público-alvo?
RC – Não tenho um público-alvo específico. O meu blogue é destinado a toda e qualquer pessoa que se identifique com as temáticas que nele abordo.

OPSA – Já tiveste alguma “branca” quando querias publicar?
RC – Acho que todos nós temos essas “brancas”. E desde que me comprometi a publicar quase todos os dias, mais difícil ainda se tornou. Confesso que, ultimamente, não tem sido difícil. Tenho sempre tanta coisa a acontecer que só quero partilhar tudo convosco!

OPSA – Quem é a Raquel Comprido?
RC – É uma mulher de imensas paixões, que dá valor às pequenas coisas e que (ainda assim) sonha viver num mundo harmonioso, sem inveja, egoísmo, egocentrismo ou interesses. Uma sonhadora nata que gosta de trazer os sonhos para a sua realidade e que vive cada dia intensamente.


OPSA – Dentro da blogosfera, o que procurar alcançar?
RC – Mentiria se dissesse que não gostava de ser reconhecida pelo amor que deposito aqui. Cada texto meu é pensado e repensado e tenho sempre que me orgulhar do que escrevo e partilho. Estou muito contente com o que tenho alcançado e com o feedback dos meus seguidores. Se puder chegar muito mais longe, claro que o farei.

OPSA – O que te leva a ler/seguir um blogue?
RC – Se me identifico com o que é escrito ou se a temática está entre as minhas paixões.

OPSA – Quais os pontos positivos e negativos de se ter um blogue?
RC – Pontos positivos: estás em constante aprendizagem, praticas a escrita, treinas a mente e pesquisas sobre assuntos vários, aprendendo a mexer com novas ferramentas. O ponto negativo é que toda a gente pode ter um blogue. E nem todos têm o dom da escrita ou têm o mesmo cuidado como seu cantinho. Mas há quem queira só ter um espaço para mais tarde recordar e acho que é válido.

OPSA – Consideras que existe alguma competição entre blogues na blogosfera?
RC – Como em toda a parte. Eu não sinto essa competição porque não estou nessa dimensão e também se lá chegar quero que seja por mérito próprio e não por competição e/ou outros meios.

OPSA – Achas que a blogosfera está a perder qualidade a longo dos anos?
RC – Há de tudo. Os bloggers costumavam ser pessoas que dominavam a arte da escrita. Continuo a acreditar que ainda há muitos bloggers desses: pessoas que realmente ponderam antes de escrever sobre determinado conteúdo e que escrevem cautelosamente para deliciar os seus leitores. Mas também há o posto: há quem publique conteúdo desinteressante ou que vá contra os seus valores para obter uma parceria ou para chegar ao reconhecimento. Isso já não é bem a minha praia nem creio que seja benéfico para os bloggers “de gema”.

OPSA – Há cada vez mais homens a criar blogues: achas que vieram para ficar?
RC – Quero acreditar que sim e confesso que gosto muito desta vertente. O conteúdo é distinto e, na sua maioria, bastante interessante. O caráter humorístico vem por acréscimo também e dá bastante gozo ler.

OPSA – O mundo dos blogues surgiu há mais de 10 anos. Quais as maiores diferenças entre essa altura e agora, na tua opinião?
RC – Eu própria dei por mim a criar dois blogues há mais de 6/7 anos. Um deles era mesmo uma espécie de diário e o outro uma partilha de textos e de crítica musical. Se eu própria mudei radicalmente, o mundo dos blogues também mudou. Para mim as maiores diferenças são ao nível da escrita, como mencionei acima e ao nível de conteúdo. Hoje em dia tudo se critica e tudo dá direito a uma rubrica e post.

OPSA – Relativamente ao The Brunette’s Tofu, qual a próxima meta que gostarias de alcançar com ele?
RC – Acho que o que mais gostava era poder aliar a minha paixão pela escrita e pelos conteúdos que apresento ao âmbito profissional. Mas a curto prazo, tenciono integrar no blogue mais iniciativas de combate à crueldade animal e de cariz social.

Quem aqui gostou de conhecer a Raquel, que dá a cara e dá-vos a conhecer o “The Brunette’s Tofu”? Muito obrigado Raquel por teres aceitado o meu convite e por teres tido a disponibilidade e simpatia em me responder a estas questões.

Quanto a vocês, espero que tenham gostado desta edição do “À Conversa com o Blogue…” e que aguardem, ansiosamente, pela próxima edição. Quem será o próximo entrevistado?

Até lá, bons post’s ;)

7 comentários:

  1. Ora essa, foi um prazer e também a minha primeira entrevista :) Um beijinho e obrigada *

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Puxa que legal a "conversa" achei ela muito fofa, e adorei as perguntas! Arrrasou.
    Um beijo e bom final de semana.

    www.esteticando-se.com

    ResponderEliminar
  3. Já conhecia a Raquel :) E conheci-te através da entrevista que ela te fez :)
    Já sigo o blog, um beijinho!

    www.thesandrafaela.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Já li e achei super interessante. tanto a parte dos mitos e verdades (acho que vou usar para post-it futuro ;)) como saber mais de ti =)

    Um beijinho dourado,
    O Biquíni Dourado
    Facebook
    Instagram

    ResponderEliminar
  5. A Raquel é um doce e dá para perceber que leva o blog a serio e que só quer criar o melhor conteúdo possível. Gosto de pessoas e blogs assim!

    ResponderEliminar
  6. Não conhecia a blogger mas vou já lá dar um saltinho :)
    Beijinho

    ResponderEliminar