9 de agosto de 2016

Parvalhonas na estrada

Isto aconteceu hoje! Durante a minha hora de almoço, enquanto conduzia, deparei-me com uma situação um tanto ou quanto aborrecida - e frustrante para quem era um dos protagonistas da mesma - que foi um polícia GNR cujo cavalo assustou-se (isto em plena estrada) e "bloqueou" no meio da estrada, impedindo e bloqueando o trânsito.


Deduzo que o cavalo se tenha assustado com os carros, ou com o sítio que lhe era estranho, e tenha ficado petrificado a ver aquele cenário todo.

Neste tipo de situações, até eu que não sou nenhum entendido em animais, sei que é preciso ter um bocado de paciência e esperar que o animal se acalme e se tente sentir à vontade num ambiente estranho. O GNR estava a fazer todos os esforços para colocar o cavalo para fora da estrada e, assim, desimpedir o trânsito. Todos os condutores estavam compreensivos com a situação do GNR (e entendíamos a frustração dele por não estar a conseguir dar solução ao problema em "tempo útil").

Quer dizer, todos não. Houve uma parvalhona (no carro imediatamente atrás do meu) que decidiu buzinar não sei quantas vezes.

Apeteceu-me sair do carro e dar-lhe umas valentes bofetadas e chamar-lhe burra!

O GNR pediu que não buzinassem, pois assim assustavam ainda mais o animal mas a parvalhona não... Continuou a buzinar porque, aparentemente, estava cheia de pressa. E sem paciência também... E sem massa cerebral também...

Cara parvalhona (desde já peço desculpa pelos termos mas acho que não há outro que descreva esta criatura aparentemente acéfala), NUNCA buzines à frente de um cavalo. Felizmente, ele não se assustou muito. Caso tivesse se assustado e começado a saltar e a cavalgar desalmadamente pelo meio dos carros e houvesse estragos, quem é que resolvia a situação e reparava os estragos nos carros? Tu?

Vamos a ter um pouco mais de paciência e mais compressão.

Arrogância, presunção e panelas de pressão já estamos um pouco saturados, não?

1 comentário:

  1. Essa gente nem deve deve ler, senão tinha um pouco mais de bom senso.
    Ainda bem que mesmo assim tudo correu pelo melhor.
    Blog LopesCa | Facebook

    ResponderEliminar