28 de maio de 2016

À Conversa com o Blogue... #7 | Anita - A Caçadora de Sonhos

Bom dia! Mais um sábado, mais uma edição da rubrica "À Conversa com o Blogue...". Desta feita, mais uma menina que foi entrevistada e que teve a amabilidade e a simpatia de colaborar comigo e com o meu blogue. Estou a falar-vos da Ana, autora do blogue Anita - A Caçadora de Sonhos. Vamos conhecê-la?


O Pinguim Sem Asas (OPSA) - Há quanto tempo surgiu o blogue?
Anita (A) - A blogue, Anita - A Caçadora de Sonhos - surgiu bem no final de 2014. Inicialmente, apenas escrevia no mesmo muito raramente, passava semanas e meses sem publicar, até que em Agosto de 2015 decidi dedicar um pouco mais do meu tempo ao mesmo.

OPSA - Qual a razão de teres criado o blogue?
A - Tudo começou com a minha enorme necessidade de partilhar aquilo que sentia e que, por norma, "guardava para mim a sete chaves". Escrever tornou-se num processo terapêutico que já fazia há anos, mas que deixava escondido em pequenos cadernos que fui acumulando nas prateleiras. Devido à minha personalidade introvertida, e por já ter tido demasiadas decepções e incompreensões quando tentava expor o meu problema a amigos, fui optando por escrever. É, sem dúvida alguma, bem mais simples para mim retratar um problema por escrito do que oralmente. A escrita simplesmente flui, os medos de possíveis julgamentos deixam de existir, o receio da incompreensão e dos olhares apreensivos também de dissipam e é algo que me deixa leve, que me liberta!

OPSA - Qual o motivo da escolha desse nome?
A - Em criança grande parte da minha família tratava-me por Anita e confesso que não achava muita piada. No entanto, quando decidi criar o blogue, este diminutivo surgiu-me no pensamento e no mesmo instante ficou escolhido parte do nome. Quando ao restante, A Caçadora de Sonhos, está relacionado com o facto de eu querer partilhar com quem me segue a grande quantidade de sonhos que pretendo alcançar e demonstrar que, apesar de todas as atribulações e obstáculos que têm surgido, ainda mantenho um punhado de desejos por concretizar e que ainda não estou pronta para "baixar os braços" e me render às dificuldades que a vida me vai impondo.

OPSA - Quais os temas principais do blogue?
A - É um blogue de cariz muito pessoal. É muito diferente dos blogues que estamos habituados a ler na blogosfera e que, por essa razão, tenho consciência que não irá chegar a todos da forma que desejo. Retrato muito do meu dia-a-dia, do que é viver com uma depressão diagnosticada há mais de uma década e da dificuldade que tem sido lutar contra a mesma e ultrapassa-la. Provavelmente, o meu erro tem sido esta constante luta. A partir do momento em que aceitamos determinada condição e passamos a viver com a mesma sem qualquer conflito interno, a vida desenrola-se e flui de uma forma mais natural e menos problemática. Aliada à mesma, surgiram outros problemas como a anorexia e o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) que, felizmente, já estão resolvidos. A depressão e o TOC ainda acarretam muitos preconceitos, por incrível que pareça. Há muito desconhecimento sobre os mesmos, ainda há quem os veja como algo que só acontece aos "maluquinhos" e não poderiam estar mais errados. Falar, escrever sobre estes assuntos ajuda a clarificar e a desmistificar algumas ideias e mitos errados que foram sendo construídos e se enraizaram na nossa sociedade com o decorrer dos anos.
Ultimamente, tenho sentido a necessidade de alargar os temas que vou abordando no blogue. Não queria que o mesmo se tornasse num "muro das lamentações": há muito mais na minha vida para além da doença. Há tanto que gostaria de partilhar e pretendo fazê-lo nos próximos tempos.

OPSA - Fala-nos um pouco sobre ti.
A - Ai esta pergunta malandreca! Devia ser relativamente fácil falar sobre nós mesmos, mas quando chega a altura ficamos sem saber por onde começar ou o que dizer. Sem desvendar muito de mim, posso referir que sou uma curiosa inata, tenho uma grande ânsia de aprender, conhecer, descobrir coisas novas. Sou ávida por conhecimento em diferentes áreas o que, por vezes, me faz perder por aqui e ali em vez de me centrar numa só área e estudá-la a fundo. Já frequentei vários cursos e foi difícil encontrar algo que me preenchesse de verdade, no qual me visse a trabalhar até ao fim dos meus dias. Foi uma luta constante, muita frustração e desânimo pelo meio, mas sempre na esperança de encontrar o meu objectivo de vida. Depois de uma grande queda e de me ver confinada numa clínica, descobri novos objectivos de vida que nunca me tinha passado pela cabeça e decidi trilhar um caminho bem diferente do anterior, Estamos sempre a tempo de mudar e de ir em busca do que nos traz um pouco mais de felicidade e alegria à vida. Sou teimosa que nem uma mula nos seus piores dias e extremamente persistente, o que tem as suas vantagens. Mas sou difícil de vergar, o dito "osso duro de roer". Sou uma sonhadora e romântica que até chega a meter dó! Nem imaginas a quantidade de vezes que tenho de me puxar para a terra, fincar bem os pés no chão e deixar o mundo dos sonhos e da imaginação para quando me deitar na cama para dormir!! Tenho uma enorme necessidade de me sentir perto da natureza, seja campo ou mar, de estar rodeada pela família em convívio, de mimar e de me dedicar ao outro. E fiquemos por aqui! ;)

OPSA - Boas notícias que recebeste com o blogue.
A - Perceber que consigo chegar até quem está a passar pelas mesmas dificuldades e que tem os mesmos anseios, faz-se sentir útil, menos "só" e mais compreendida. Saber que tenho do outro lado alguém que se revê no que escrevo e que, por essa mesma razão, deixa de se sentir tão só ou desamparada é, para mim, a melhor notícia que poderia receber, é sentir que faz sentido continuar a escrever.

OPSA - Já pensaste em alguma vez abandonar o blogue? Porquê?
A - Sim, passei por um período em que pensei em abandonar o blogue. Inicialmente, escrevia de forma anónima, mais tarde resolvi dar a cara e mostrar que quem estava por detrás do mesmo era uma pessoa real e não uma personagem fictícia. A partir do momento em que assumi sem medos aquilo que sou, tive muitas opiniões desfavoráveis por parte de amigos, que ainda agora demonstram ser contra o facto de publicar no blogue algo de tão pessoal e íntimo. Isso fez-me questionar e perceber se era mesmo isso que eu desejava fazer. Desde que para mim faça sentido escrever e partilhar com os demais aquilo que sinto, trocar experiências e podermos aprender com as mesmas, enquanto for gratificante e me enriquecer como pessoa e de me libertar de forma prazerosa, tal como tem ocorrido, então irei fazê-lo independentemente da opinião dos que me rodeiam.

OPSA - Qual a tua opinião sobre a blogosfera em geral?
A - Sou muito nova por aqui, ainda estou muito "verde" e tenho muito a conhecer e a aprender neste área. Até ver, a experiência tem sido bastante positiva e gratificante. Tem-me proporcionado conhecer novas pessoas, com interesses muito diferentes dos meus e tenho aprendido muito com isso. Desde o início que senti uma grande ajuda entre os bloggers. No entanto, fui apercebendo-me que aqui e ali há sempre quem destile um pouco de veneno e queira desmotivar o outro, o que ocorre em qualquer outro local e área da nossa vida, mas felizmente ainda não senti na pele. Se o vier a sentir, que pelo menos sirva para aprender com a experiência.

OPSA - Consideras que blogosfera está igual ou diferente agora do que há dez anos atrás? Se sim, em que aspectos?
A - Sinceramente, não sei responder a essa questão. Há menos de um ano que sigo determinados blogues e que entrei em contacto com esta realidade. Não sei de todo avaliar o progresso da mesma durante esta última década. Podes fazer-me essa pergunta daqui por mais alguns aninhos? ;)

OPSA - Metas a atingir com o blogue futuramente?
A - Quanto ao futuro... vou deixando fluir esta minha vontade de escrever e partilhar o que sinto e vamos vendo o que vai surgindo ao longo do tempo. Um dos objectivos é diversificar os temas que abordo no blogue e a meta um tanto ao quanto utópica seria de tornar o mesmo num espaço mais interactivo de troca de experiência, entre-ajuda, sentir que realmente ele tem utilidade e não é apenas mais um entre muitos.

E ficamos, assim, a conhecer um pouco melhor a Ana. Espero que tenham gostado de a conhecer ;) Para a próxima semana haverá mais uma edição desta rubrica por isso continuem atentos. Se gostavam de participar nesta minha rubrica poderão enviar um email para opinguimsemasas@gmail.com que terei todo o gosto em conversar convosco, tanto relativamente a esta rubrica como relativamente a qualquer outro assunto. Sintam-se à vontade ;)

Até lá, bons post's! ;)

Sem comentários:

Enviar um comentário