27 de março de 2016

Mini-férias Páscoa - Dolce Fare Niente #2

Ainda dentro do espírito de férias venho aqui contar-vos o meu segundo dia aqui em Albufeira.


De manhã, depois de tomar um super pequeno-almoço (aproveito sempre as férias para comer um pouco mais ao pequeno-almoço pois, normalmente, não faço o lanche da manhã e, assim, ingenuamente, penso que é uma maneira de me manter saciado muito mais tempo - erro!), lá fui eu conhecer a praia da Falésia. O tempo posso dizer-vos que estavam 19 graus mas céu limpo e sol a brilhar logo, apesar de estarem poucos graus, estava calor. E estava-se muito bem na praia. Aproveitei para fazer uma das minhas caminhadas à beira-mar - 8 km - e aproveitar o sol a bater na minha cara (previamente, protegi-a, assim como o meu corpo, com protector solar. Muito importante este factor).


Finda a caminhada, aproveitei e fui usufruir da piscina. Como estava muito bom tempo e o vento não se sentia, digamos que passou-se muito bem a manhã. Ainda dei um mergulho na piscina e posso já adiantar-vos que a água não estava nada fria, estava gelada!!!!!!!


Depois, fui almoçar a um dos restaurantes que existem aqui no Hotel - o Open Deck - onde se passa um bom bocado a almoçar. É um restaurante mesmo à beira de uma das piscinas exteriores do hotel, completamente descoberto, por isso, podemos aproveitar mais uma vez o sol e a brisa enquanto desfrutamos de um belo almoço.

De tarde, trabalhei um bocado nos blogues (sim, eu tenho um outro blogue) e depois voltei aos banhos de sol na piscina (tinha que aproveitar xD) para depois partir rumo a Silves, a uma marisqueira que há muito tempo visito sempre que vou cá e onde servem uma sapateira e uns tigres grelhados óptimos e divinais. Neste dia (sexta-feira) não foi excepção. Mais ainda, tive direito a um episódio engraçado na mesa ao lado.

Imaginem o seguinte (acreditem, isto aconteceu mesmo): sentou-se ao meu lado uma família de quatro muito sui generis (acho que podemos definir assim, senão reparem): a filha estava com o seu computador portátil em cima da mesa, pois tinha entrado na faculdade e, segundo o que ela alegava, estava de férias de Páscoa mas não estava nada de férias pois tinha imensa coisa para fazer e imensos trabalhos para entregar. Estava com o computador portátil, o caderno e as canetas por entre os pratos com comida, pão, camarões, talheres e afins!!! Dois reparos sobre esta rapariga: primeiro, eu andei 6 anos na faculdade e também tinha férias da Páscoa e vinha com trabalhos para fazer pois apresentava-os dias depois mas nunca levei o meu computador portátil para DENTRO DE UM RESTAURANTE e jantei com ele à minha frente (wtf?!); segundo, duas chapadas bem dadas naquela cara teriam resolvido a má-educação dela. Voltando ao resto da família, o filho encontrava-se a dormir (literalmente) em cima do prato dele (felizmente, para ele, estava vazio); o pai só comia e dizia que a comida fazia-lhe mal mas ele tinha que comer porque estava com imensa fome (se eu sei que algo me faz mal, eu não como, mesmo que tenha uma fome de leão mas isto sou eu); a mãe, estava impávida e serena, como se nada se passasse naquela mesa, ou o que se passava fosse o normal para ela. Achei este episódio todo bastante engraçado e estranho, no mínimo.

Posto isto, voltei a Albufeira e dormir que o dia já ia longo e ainda tinha mais dois dias para aproveitar que brevemente vos venho contar aqui :)

Sem comentários:

Enviar um comentário