28 de fevereiro de 2016

O café é um bom amigo

Quem me conhece verdadeiramente sabe que sou (confesso) viciado em café. Algo que, enquanto adolescente, não podia tomar (ficava muito agitado com a toma de café pelo que tinha de optar por descafeinado - doctor's orders). Hoje em dia, posso-vos dizer que costumo beber diariamente quatro a cinco cafés


Tal como disse no início, sou viciado. Agora vocês dizem: "Oh Ricardo, mas tu és Farmacêutico, deverias ter cuidado com o número de cafés que bebes por causa da pressão arterial." E eu digo-vos: têm toda a razão! Mas adoro o sabor do café. Adoro experimentar novas texturas e novas misturas de café, as variações todas que existem (e hoje em dia, as marcas cada vez mais apostam em novos sabores - com chocolate, gengibre, canela, com sabor cítrico... enfim, um sem-número de sabores para degustar. Tendo em conta este pressuposto, e como o recomendado é não mais que dois a três por dia, por todas as razões e mais algumas, tenho andado a controlar a minha pressão arterial. Sim, tenho tudo sob controlo mas mesmo assim, e apesar de ser viciado (mais uma vez, confesso) decidi reduzir ao número de cafés que bebo por dia. Não porque tenho pressão arterial alta, não porque agora o meu sistema nervoso esteja todo alterado ou a minha ansiedade tenha aumentado, não! Decidi reduzir por vontade própria. Porque sei que sou capaz. Desta forma, digo-vos aqui, honestamente, que nesta última semana consegui beber "apenas" os três cafés por dia recomendados - um ao pequeno-almoço (ou a meio da manhã), um depois de almoço e um depois do jantar. Não mais que isso. Em dias que saía à noite, o café de depois do jantar era transferido para a noite.

Estou a sentir alguma diferença? Nem por isso. Pensei que fosse sentir algo como o "Síndrome da Abstinência do Café" em que as pessoas, tal como em qualquer outro vício, andam mais agitadas, mais irrequietas, mais irritadiças, com menos paciência e que acabavam por sucumbir ao prazer que é beber um café mas não. Estou a conseguir reduzir pacificamente o número de cafés que bebo durante o dia. Mais uma vitória ganha :)

Algo bastante importante que faço (e já faço isto faz seguramente cinco, seis anos) é não colocar açúcar no café. Por favor, sigam o meu exemplo. Isto, para além de ser açúcar adicionado desnecessariamente, na minha opinião, estraga completamente o café. Acho piada às pessoas que dizem que adoram um bom café mas que metem o pacote todo (7 a 8 gramas) de açúcar lá dentro. A minha questão para essas pessoas é: o café não vos sabe apenas a açúcar? Conseguem tirar algum partido do verdadeiro sabor do café?

Não estou com este texto a tentar incentivar-vos a tomar ou deixar de tomar café. Aquilo que pretendo é que encarem o meu caso como um exemplo de alguém que conseguiu reduzir o seu vício (quer seja vício em café ou tabaco ou outro qualquer). Sei que é mais fácil dizer que fazer mas com força de vontade e espírito de sacrifício uma pessoa consegue. Algo que em 2015 adquiri e soube que tinha estas duas valências na minha luta contra o excesso de peso, tal como já falei aqui, aqui e aqui.

Sejam responsáveis, sejam moderados e lutem por aquilo que querem e ambicionam. Quem semeia mais cedo ou mais tarde, colhe os frutos do seu esforço e da sua dedicação ;)

Quem mais aí é viciado em café? Quais os vossos preferidos?

Já agora, para aqueles que ainda não sabem ou que não leram, está disponível a edição deste mês da revista Blogazine. Poderão consultar todas as edições em www.blogazine.pt ou poderão seguir a revista no Instagram em @blogazine_

5 comentários:

  1. Também sou viciada em café, e dizem que tira o sono mas eu nunca senti esse efeito em mim. Café é maravilhoso pra qualquer hora <3

    http://memoriasdeumaleitoraa.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Suzane pela visita.

    Sim, café sabe bem em qualquer hora e em qualquer momento mas em exagero também poderá trazer algumas complicações. Mas nada que com moderação não se resolva.

    ResponderEliminar
  3. Também amo café, mas confesso que não consigo tomar sem açúcar (tirando o de caramelo, esse até gosto mais sem açúcar). Retirei o açúcar que colocava no chá, isso sim foi o que fiz de melhor - até porque bebo quase 1lt de chá por dia.
    Quanto ao café cheguei a beber 5/6 por dia, mas tive que reduzir e há dias em que nem tomo. No meu caso foi por me sentir super mal do estômago sempre que tomava café :/ Agora tento só tomar no fim de almoço e quando trabalho até às 23h se me sentir muito cansada tomo ao fim de jantar. De manhã tomo um galão com leite de soja ou sem lactose. A pior asneira que fazia era tomar café em jejum -.-'
    Adoro os cafés da Nespresso - no shopping onde trabalho há um café que tem nespresso e quase todos os dias experimento um sabor diferente. :D

    beijinhos**

    ResponderEliminar
  4. Adoooro café, mas é curioso porque recentemente (vá, de há uns meses para cá) tenho vindo a reduzir imenso! Essencialmente por questões de saúde - muita gente na família com problemas de tensão alta e eu também tenho tendência para isso. Quanto ao açúcar, há muito que quase não colocava nenhum e desde o início do ano que também não ponho nenhum. Isto decorreu de uma reportagem que vi creio eu na sic sobre os níveis de consumo de açúcar dos portugueses que me deixou a pensar. Não consumo imenso açúcar (não bebo sumos/refrigerantes porque não gosto e não costumo comer cereais) e quando uso é o mascavado, mas ainda assim com a quantidade de cafés e chás que bebia, percebi que provavelmente era exagerado - então eliminei-o do café. Enfim, adoro café, mas agora bebo só quando me apetece mesmo em vez de ser uma coisa que acompanha todas as pausas. Acabar a faculdade também ajudou a eliminar o vício, mas qualquer um consegue :)

    Aonde (não) estou | blog

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana, eu também gosto bastante de café. Não é uma questão de aproveitar todas as pausas para o tomar. Gosto mesmo do sabor e de apreciar um bom café. Simplesmente, decidi reduzir ao número de cafés que bebo pois para os meus treinos também será uma mais-valia reduzir no número deste :)

      Eliminar