30 de dezembro de 2015

Das melhores decisões que tomei este ano - Última Parte

Voltamos à saga "Das melhores decisões que tomei este ano". Na última publicação (podem saber mais aqui), acabei dizendo que tinha acontecido algo que me tramou (e travou também) a minha perda de peso e condicionou os meus treinos - uma lesão. Sim, a articulação da cabeça do fémur inflamou, pelo que andei cerca de três semanas "meio coxo" (doía-me imenso quando andava). Depois de mudar os meus treinos (troquei o treino cardio por um de resistência muscular) e de umas visitas ao meu fisioterapeuta, e ainda de colocar uns anti-inflamatórios aqui para dentro, lá fiquei como novo e continuei a treinar :D


Ao longo do tempo, comecei a reparar que já conseguia fazer muita coisa que no início dos treinos (em Março) não conseguia. Por exemplo, conseguia fazer flexões razoavelmente bem (no início, só conseguia fazer com os joelhos no chão e mal. E apenas poucas de cada vez!), já não ficava completamente estourado depois dos treinos e nos dias a seguir, notava que o meu corpo estava a mudar - o meu corpo estava a ficar rijo e preparado para aguentar os treinos. Estava um atleta (ou pelo menos eu pensava nisso LOL).

Paralelamente, comecei a ser acompanhado por uma nutricionista que me deu algumas dicas na alimentação e comecei a medir as percentagens de massa gorda e de massa magra, bem como metabolismo basal (quantidade de kcal que queimamos quando estamos em repouso). De consulta para consulta, a minha percentagem de massa gorda era cada vez menor e encontrava-me a ganhar massa muscular (objectivo actual). Para além disso, de semana para semana, a balança dava-me um peso menor que o anterior o que, parecendo que não, me dava mais alento e me incentivava a dar mais e melhor. O meu entusiasmo estava sempre em cima, assim como a minha determinação

Muitas coisas mudaram. Ao fim de 20 semanas, tinha atingido o meu objectivo - perdi 16 kg. Não imaginam como fiquei contente quando vi na balança um número que já não via desde os meus 12 anos (eu tenho 28). Olhava para a minha roupa "antiga" e ficava a imaginar como teria "enchido" as roupas daquela forma. Claro está que precisei de comprar alguma roupa e algumas peças mandei apertar (porque gostava delas e iria custar-me imenso desfazer-me delas).

Nova alegria nas lojas. Em vez de tamanho XL nas camisas e camisolas, tinha-me "tornado" num tamanho M. As camisas têm que ser slim fit porque as regular fit não me assentam bem. Nas calças, de um tamanho 46 passei para um 38!!! (e não, não me encontro anorético!) ;) Acho que só quem passou por um processo destes poderá entender verdadeiramente o que senti e o quão espantado (e com cara de parvo) fiquei ao ver as mudanças na roupa. Basicamente, agora tudo me serve. Basta eu gostar da peça. Já há tamanhos para mim das roupas giras. Alguns modelos que não me assentavam bem antes, agora já posso vesti-los sem problema que não vou fazer figuras tristes na rua xD Incrível. E indescritível!

Agora ando num regime de manutenção do peso e aos poucos pretendo aumentar um pouco a massa muscular e ganhar definição. Perder peso? Não pretendo perder mais. Engordar? Hell, no! No que depender de mim, não pretendo voltar ao peso que tinha antes de começar a treinar.

Neste momento, encontro-me com 75 kg, o meu perímetro abdominal é de 82 cm (perdi 22 cm) e a massa gorda está abaixo dos 8%. Posso dizer-vos que nunca me senti tão bem comigo mesmo nem tão feliz :) Apenas tenho a dizer uma coisa: obrigado ao meu PT que acreditou em mim e achou que eu era capaz e me deu força quando eu mais precisei ;)

Com estes textos, não é minha intenção ser exemplo a seguir para ninguém (não tenho essa presunção). Simplesmente, achei por bem deixar o meu testemunho, dar-vos a conhecer o meu caso. E com isto, só vos posso dizer uma coisa. Lutem, se querem muito alguma coisa. Dêem o vosso máximo. Dediquem-se, tornem-se disciplinados. Se querem muito alguma coisa (não só em termos de perda de peso mas em tudo na vida) lutem por ela e não desistam. O caminho não vai ser fácil, não vão haver só momentos bons durante essa vossa luta mas têm que aprender a lidar com os momentos menos bons e utiliza-los para canalizar a vossa energia para o vosso objectivo final. Acreditem que quando atingirem os vossos objectivos, irão sentir-se satisfeitos por mais uma meta alcançada na vida e por mais uma luta ganha ;)

Sem mais demoras, deixo-vos umas fotos do antes e do depois (acho que as diferenças são visíveis!) :D


Não se esqueçam de seguir o blogue

:)

2 comentários:

  1. Parabéns pelo teu esforço Ricardo!!!
    Nunca desististe quando o teu corpo queria (lesão).
    O caminho nunca é fácil, as tentações, o cansaço parece que falam mais alto, quando uma pessoa tenta seguir uma vida saudável.
    Eu noto que, quando vou ao ginásio sinto-me outra! Só que há dias.. que as tentações falam mais alto.. e depois, parece que todo esforço foi pela água abaixo.
    Ricardo, desejo te um Bom Ano 2016!!
    Miss Giggles

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pelas palavras e pela tua visita Anabela. É um facto que por vezes as tentações estão já ali ao virar da esquina mas sou-te sincero: não me fez confusão. Não me fazia confusão ir a uma pastelaria e não comer bolos, por exemplo (e continua a não me fazer). Divirto-me, como de tudo, mas tudo com moderação e agora já aprendi a compensar alguma asneira que possa fazer.

    A vantagem desta minha jornada (que ainda continua) é que os meus treinos são outodoor. Não gosto de ginásios pois o ambiente é só desfiles de moda e muito testosterona no ar - já andei em alguns ginásio e depois desistia porque primeiro não via resultados assim visíveis em pouco tempo (algo que com um PT se consegue) e depois por causa do ambiente.

    Acredito que por vezes uma pessoa se sinta mais em baixo, com menos vontade de se mexer. Eu sinto-me assim por vezes. Tem dias em que estou de rastos e com alguma preguiça mas vou treinar mesmo assim e saio de lá ainda com mais energia (e não estou a dizer isto só para ficar bonito. Nada disso).

    A lesão foi um período complicado porque eu não entendia o que se passava e ficava frustrado por não passar e frustrado por me estar a condicionar os treinos mas aos poucos lá fui melhorando e voltando ao que era :)

    Beijinho e mais uma vez obrigado pelo comentário

    ResponderEliminar